Daqui não passas! - A exibição do Monstro Palhinha



O melhor médio defensivo a atuar em Portugal perfila-se cada vez mais para um salto de carreira que o seu rendimento desportivo já faz por merecer.

Frente ao Luxemburgo realizou a melhor exibição com a camisola das quinas e voltou a encher o campo. Com um raio de ação bastante largo, cadência de passada fantástica, capacidade para vencer quase todos os duelos que o jogo lhe oferece e rigor posicional, o médio do Sporting CP assume-se cada vez mais como um recuperador de excelência no panorama mundial.


Uma equipa que pretende ter o controlo do jogo necessita obrigatoriamente de jogadores fortes na recuperação do esférico. Se é verdade que os criativos descobrem soluções para ferir blocos adversários, estes têm uma relação de dependência natural para com os recuperadores de bola. Palhinha traz incessantemente a bola para a sua equipa e oferece tranquilidade aos homens mais avançados para arriscar na criação ofensiva. Não permite a transição ofensiva do adversário e torna a recuperação rápida uma arma para a sua própria equipa (veja-se o golo de Bruno Fernandes).

Um absurdo no momento defensivo e cada vez melhor no ofensivo. Soma poucas perdas de bola e ainda contribui com mudanças de flanco importantes para a criação de desequilíbrios ofensivos.


Fonte: Lateral Esquerdo


Redigido por: Diogo Coelho

Não te esqueças de assinar o nosso newsletter

Obrigado por se inscrever.