Filho, arranjei mais um problema para ti!



Os pais são presença fundamental no acompanhamento desportivo dos jovens, mas às vezes, são apanhados pelo "monstro da distração!". É que não se apercebem do quanto arranjam problemas novos para os filhos, ou do quanto elevam a importância de alguns deles (que fazem parte do processo de aprendizagem) e sabotam o processo de desenvolvimento desportivo saudável.


Após o final do jogo, num caminho de casa perto dos problemas. Segue jogador feliz, entusiasmado e confiante com a sua prestação no jogo.

- Então filho, como correu o jogo?

- Bem! Acho que correu bem!

- Achas que estiveste bem?

- Sim, acho que sim.

-Olha, tu reparaste como durante o teu jogo todo, o teu colega «Rafael» não te passou uma única vez a bola?

-Hmm? Não, não tinha reparado…

-Foi o jogo todo assim…Chateaste-te com ele?

-Não…falamos bem no balneário antes do jogo…

-Ah, pronto!

-O teu treinador hoje só bateu palmas ao «Manuel»! Eu já sabia que ele era o menino preferido dele…

-Ele também bateu palmas a mim e disse que eu tinha estado muito bem na minha prestação no fim do jogo.

-Ai, mas ao Manuel ele fez isso pra aí umas 10 vezes. E no fim do jogo abraçou-o e tudo…

-Hmm…não reparei…

- No último minuto de jogo aquele passe para o «Joaquim» saiu-te um bocado mal, não saiu?

- Sim, não correu muito bem, mas disfarcei bem o trambolhão que quase ia dando com a bola…

-O pai do Amorim que estava ao meu lado até disse: «Coitado, que vergonha!»

-Hmm.. pensava que não se tivesse notado tanto…

-Mas achas que estive mal?

-Não, mas se…fizesses assim, assado, guisado e frito estarias melhor.


Após o final do jogo, num caminho de casa já com os problemas. Segue jogador pensativo, inseguro, envergonhado e desconfiado em relação ao jogo, aos colegas e ao treinador. O «monstro da distração» apanha os pais! E, sem querer, o que não era um problema, passa a ser um problema e quem apanha os filhos é o «monstro da mesquinhez».



Redigido por Diana Jorge


Psicóloga Clínica e da Saúde, com especialização em Psicologia do Desporto, membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Entusiasmada pelo «jogo» de futebol e sobretudo pelo desenvolvimento saudável das crianças, curiosa desde pequena e aprendiz da vida, faz desenhos com letras...E os desenhos escritos falam pela sua criatividade.

Não te esqueças de assinar o nosso newsletter

Obrigado por se inscrever.