“Mas ninguém quer saber de futebol feminino” - UPS!



Pouco antes do começo do encontro já se avizinhava uma tarde histórica, eufórica e emotiva.


No início da tarde de quarta-feira, dia 30 de março, foram muitos os adeptos que fizeram questão de estar na rua à espera do autocarro do Barcelona, onde a euforia tomou conta da ocasião, dando o mote para o que ainda estava para vir.


O Camp Nou, vestiu-se a rigor para a segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, que colocou frente a frente, o Barcelona e o Real Madrid, no eterno El Clássico que há muitos anos aquece Espanha. Este com um sabor especial!


Dos dois lados respirava-se talento, classe e muita paixão. Em casa da melhor jogadora do mundo, Alexia Putellas, nada mais interessava às blaugranas que a vitória. A equipa da casa, embalada pelo seu público, fez o primeiro do encontro, numa obra de arte de levantar o estádio.


No entanto, o Real Madrid, tinha uma palavra a dizer e sem medos fez uma remontada, colocando o placar em 1-2. Com direito a golazo!


Contudo, o Barcelona não tremeu e aplicando a frase ‘em casa mandamos nós’, acabou por vencer por 5-2.


Para lá da hora de jogo, Alexia fez o quarto, para o delírio da afición que finalmente e em casa, viu a sua Reina brilhar.

Uma tarde que teve golos para todos os gostos e onde se fez história. Futuramente seguirão contando aos filhos, netos e bisnetos que naquele dia o futebol feminino carimbou um passo de gigante.


E QUE PASSO!!


Cerca de 91 553 adeptos responderam presente à chamada, estabelecendo um novo recorde de espetadores numa partida de futebol feminino. Números que superaram a final do Mundial de 99, em Los Angeles (90 195).


Que nunca se esqueçam deste dia 30 de março de 2022.


Redigido por Sara Salgueira

Não te esqueças de assinar o nosso newsletter

Obrigado por se inscrever.