O Treinador no Futebol Indústria

A indústria onde a necessidade de sucesso imediato muitas vezes condiciona a sustentabilidade a longo prazo e em última análise a própria subsistência.


Será mesmo verdade que o risco inerente ao sucesso imediato é tão compensatório que permita abdicar do futuro a médio prazo?


Conquistar resultados de elevado nível é o objetivo de qualquer organização, contudo, a avaliação destes, de forma clara e concreta, varia de indústria para indústria.


No futebol a sustentabilidade dos clubes, encontra-se no equilíbrio entre o rendimento desportivo e financeiro.



Acrescento que o rendimento financeiro, consistente, só é possível com rendimento desportivo que, na maioria, das vezes está associado à conquista de títulos contudo está muito além disso.



A necessidade de fazer evoluir equipas para um nível de jogo que atraia espectadores aos estádios, que cative patrocinadores para o clube e que desperte a vontade de outros bons jogadores de a integrarem também só é possível com o desenvolvimento individual dos seus jogadores.



Este desenvolvimento individual é determinante para o crescimento coletivo e será nele que devem ser alocados os recursos disponíveis mais valiosos.


O desenvolvimento individual tem como aceleradores a capacidade de aprendizagem do jogador e a qualidade da sua prática (treino).


A qualidade do treino deve-se fundamentalmente a dois factores: 1) ao treinador pela forma como o prescreve, orienta e é capaz de reflectir sobre ele tendo em conta o desenvolvimento do atleta e 2) aos recursos físicos, infraestruturas e material de treino, disponíveis.


A valorização dos jogadores permitirá ao clube ter mais receitas potenciais não só inerentes às vitórias coletivas como também à transferências dos passes dos jogadores, rubrica que têm enorme impacto nas contas dos clubes, fundamentalmente, portugueses.


Importa recordar que o próprio treinador é também ele um recurso do clube que pode e deve ser potenciado mas que sobretudo é determinante pela sua capacidade de gerar valor a todos com quem colabora.


Nesta ótima, o treinador, no futebol indústria, é o responsável por potenciar ao máximo os recursos existentes no clube com o objetivo de gerar mais valias e a sua escolha torna-se por isso uma decisão chave de qualquer administração.


Redigido por Bruno Dias

Em parceria com o site: www.brunodiasfootballcoach.com

"Sou o Bruno Dias, nasci em Lisboa a 20-04-1987 e cada fibra do meu ser é feita de futebol.


Desde muito cedo percebi que tinha jeito para liderar, que é algo que fazia parte de mim inatamente.

Sou apaixonado por este jogo, por todas as suas vertentes e possibilidades, por toda a sua energia e emoção, por toda a capacidade de fazer sonhar e de tornar sonhos realidades… Sou fã de futebol e nem poderia ser de outra forma.


Não podemos exigir do jogo algo que não estamos dispostos a dar: total entrega, total devoção… por isto e muito mais eu digo e sei que sou feito de Futebol!"

Não te esqueças de assinar o nosso newsletter

Obrigado por se inscrever.